domingo, 28 de julho de 2013

A teoria de viagem no tempo sobre o incidente em Roswell

Viagem no tempo
Nick Redfern, do site mysteriousuniverse.org, escreveu:
Foi há pouco mais de uma semana após o famoso avistamento de OVNIs por Kenneth Arnold, em 24 de junho de 1947, no Monte Rainier, estado de Washington – EUA, que um veículo aéreo altamente anormal caiu na Terra em uma fazenda remota do Condado de Lincoln, estado do Novo México – EUA, não muito longe da cidade de Roswell.
Este evento altamente controverso tem sido o assunto de dezenas de livros, estudos governamentais oficiais, documentários de TV, filmes e considerável interesse pela imprensa e pelo público em geral.
O estranho evento abriu portas para uma montanha de teorias para sua explicação, inclusive a de que tenha sido: um balão meteorológico, um ‘Balão Mogul’ que seria secretamente utilizado para monitorar testes de bombas atômicas soviéticas, uma espaçonave alienígena, algum experimento obscuro de exposição às grandes altitudes, um teste atômico mal sucedido, um acidente com um foguete nazista que levava macacos como tripulantes, e um acidente envolvendo uma aeronave do tipo ‘asa voadora’, construída e transplantada por cientistas alemães que haviam se realocado nos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial.
Não é segredo que eu esteja cético a respeito disso ter sido causado por alienígenas que encontraram sua morte no deserto naquele ido dia de julho de 1947.  E eu considero que se um dia a história verdadeira do que realmente aconteceu em Roswell fosse exposta, provavelmente seria uma de experimento militar secreto nascido da Guerra Fria.  Mas eu posso estar redondamente enganado nas minhas suspeitas.
Mantendo-se em mente o parágrafo acima, e se o evento de Roswell pudesse ser explicado de forma muito diferente e extremamente alternativa?  E se a estranha nave e sua estranha tripulação não fossem os moradores de outra galáxia, ou mesmo de algum projeto militar secreto pós guerra?  E se, incrivelmente, seu ponto de origem fosse num futuro distante de uma natureza distintamente humana?
Enquanto tal cenário possa parecer extremamente incrível para muitos – mesmo para aqueles que possuem a opinião de que algo realmente anômalo ocorreu no Condado de Lincoln naquela época – tais teorias têm sido expressadas e endossadas também.  Um daqueles que revelou seus pensamentos sobre este cenário em particular foi o Tenente Coronel Philip Corso, co-autor com William Birnes do enormemente debatido livro de 1997, The Day after Roswell (O Dia Após Roswell – trad. livre n3m3).
A sensacional história de Corso, que foi profundamente questionada e criticada, alega seu conhecimento pessoal do incidente de Roswell, enquanto prestava serviço militar e de forma que alegadamente ajudou a avançar os Estados Unidos – tanto cientificamente, quanto militarmente, pelo fato de secretamente introduzir tecnologias fantásticas encontradas na espaçonave de Roswell para as indústrias privadas e empreiteiras de defesa dos EUA.
Apesar de muitos terem defendido Corso como um sólido proponente da ideia de que extraterrestres despencaram até o solo terrestre no Novo México em 1947, na verdade, Corso estava disposto a considerar algo muito diferente disso.
Os corpos anormais encontrados nos destroços da nave, disse Corso, eram seres geneticamente criados, projetados para aguentar os rigores do vôo espacial, mas não eram na verdade os criadores de sua própria nave.  Até a data de sua morte em 1998, Corso especulou quanto a distinta possibilidade de que o Governo dos EUA poderia ainda não ter nenhuma ideia real de quem construiu a nave, ou quem projetou geneticamente os corpos encontrados abordo ou ao redor dos destroços.
Corso colocou muita consideração na ideia de que o OVNI de Roswell era uma forma de máquina do tempo, até possivelmente construída por moradores da Terra em um futuro distante, ao invés de ter sido por pessoas de um sistema solar longínquo.
Mas se torna vital que eu deixe claro que a história de Corso tem sido causa de grande debate.  Seu relato a respeito de Roswell tem sido tanto defendido, quanto atacado.  Outros parecem inseguros de como encarar isso.  Mas, infelizmente, para aqueles que estão tentando fazer sentido da situação, a ovniologia é assim quando se refere a assuntos de natureza altamente volátil.  Nunca conseguimos uma história definitiva. Sempre acaba em… … uma “área cinza”.
Se a história mostrar que não há nada na versão de Philip Corso, então que seja.  Mas se houver ao menos uma pequena parcela de verdade em sua versão, então aqui está algo que deveríamos considerar: Talvez, através do estudo de materiais de Rosvell, a ‘oficialidade’ descobriu algo profundamente perturbador e terrível sobre o nosso futuro; algo que ela nunca ousará compartilhar conosco, o povo.
Seria esta, talvez, a razão porque o caso de Roswell ainda esteja rodeado de segredos após mais de 60 anos?  Para parafrasear a série Os Arquivos-X, quando se trata de OVNIs e Roswell, “a verdade” pode não estar “lá fora”.  Ao invés disso, poderá estar a incontáveis milênios à nossa frente…
- Nick Redfern

Fonte e todos os créditos a: ovnihoje.com 

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Por que estariam construindo uma pirâmide na Área 51?



Uma gigantesca pirâmide está sendo construída na Área 51 como mostra no vídeo proveniente do Canal DAHBOO77

Por que estão construindo uma gigantesca pirâmide com estruturas na Área 51? Seria a tão falada tecnologia alien? Ou seria uma nova tecnologia humana ainda não revelada?

Uma foto no Google Earth abaixo neste vídeo mostra que esta pirâmide tem aparecido, pelo menos, desde 2007!




Imprensa Chilena alega que que NASA oculta fotos de naves Extraterrestres

Aparentemente a mídia corporativa está se dando conta da forma com que a NASA trata o assunto ‘vida extraterrestre’.
O portal Terra chileno, reportou aquilo que já sabíamos, mas que a ‘imprensa convencional’ nunca ousou falar: uma série de imagens desapareceram dos arquivos da NASA, numa das quais podia ser visto uma nave com tecnologia avançada.
De acordo com o Publimetro, outro veículo de imprensa chileno, diversos meios de comunicação informaram que a instituição criada pelo governo dos EUA para o desenvolvimento de seu programa espacial, chegou a borrar imagens extraterrestres
Como sabemos, muitos estudiosos do fenômeno dos OVNIs já haviam percebido as ações suspeitosas da NASA, principalmente no que diz respeito rasuração de imagens e dados dos arquivos da agência.
Segundo algumas organizações, este fato reforça a suspeita de que existem agências que querem ocultar as informações sobre a existência de vida extraterrestre.
Ainda de acordo com o artigo, os especialistas asseguram que em 2011 extraterrestres visitaram a Terra, e o Centro Espacial Johnson obteve uma imagem onde se vê uma nave espacial com tecnologia avançada.  Esta é uma das fotos que dizem ter desaparecido dos arquivos da NASA.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Poderia existir pirâmides na Antártida?






Nos últimos dias começou a ganhar voz, com força e insistência, a notícia da suposta descoberta de pirâmides na Antártida. Apesar de a informação não ter sido confirmada ou desmentida por nenhuma fontes oficial, muitos websites têm feito eco a esta possibilidade com a divulgação de algumas imagens que apontam para a veracidade desta versão. Pelas fotos, é possível observar estruturas piramidais no continente gelado, algumas delas obtidas pelo Programa Integrado de Perfuração Oceânica (Integrated Ocean Drilling Program), um projeto internacional de exploração submarina.
Várias hipóteses foram formuladas em torno destas imagens, como a de que a Antártida pode ter oferecido um clima favorável para o desenvolvimento de uma civilização há milhares de anos e que, agora, poderíamos começar a encontrar vestígios disso. Além disso, há também a especulação de que haveria existido o contato de seus habitantes com os de outros lugares do mundo antigo, como México, Egito, Indonésia, e demais localidades onde foram, recentemente, encontradas outras construções, como na Bósnia.
Ainda falta, certamente, uma confirmação deste feito na Antártida, o que seria uma revelação sem precedentes para o estudo da história da humanidade, mesmo que a afirmação deste fato pareça algo distante. De qualquer maneira, real ou não, isso coloca à vista o que poderia ser imaginado neste momento e confirma que o continente gelado da Terra é um dos lugares mais misteriosos do nosso planeta e que gera imensa curiosidade, assim como as pirâmides, cuja construção ainda é um dos mais poderosos enigmas da história.


Vírus gigante pode ter vindo de Marte

pandoravirus
Cientistas da Universidade Aix-Marseille, na França, descobriram um vírus gigante e tão incomum que eles acreditam se tratar de um vírus que veio de outro planeta, como Marte.
  O vírus, apelidado de Pandoravírus, tem até dez vezes o tamanho de outros vírus comuns, e 94% dos seus genes não se assemelha a nada já visto nos demais microrganismos na Terra.
Os pesquisadores franceses também disseram que embora inédito, e por isso desconhecido pela Ciência, o vírus gigante não representa um sério risco à saúde humana, pois só é encontrado debaixo d’água. No entanto, os pesquisadores, que publicaram suas descobertas na revista Science, acreditam que o vírus abre uma série de perguntas sobra à história da vida na Terra.
Dr. Jean-Michel Claverie, quem descobriu o vírus, disse: “Acreditamos que esses novos Pandoravírus surgiram a partir de um novo tipo de célula ancestral que já não existe mais”.
Um vírus comum mede aproximadamente de 10 nanômetros a 500 nanômetros, já o Pandoravírus mede cerca de mil nanômetros, sendo grande o suficiente para ser visto sob a lente de microscópios básicos.
Confundido, a princípio, com uma pequena bactéria, por ser grande e de formato irregular, a equipe obteve amostras de sedimentos da costa do Chile e de uma lagoa na Austrália. Elas foram levadas para o laboratório e colocaram em uma solução repleta de antibióticos, na tentativa de matar qualquer bactéria presente.
Estas amostras livres de bactérias foram expostas a amebas, levando em conta que se as amebas morressem, é porque ainda existia algo mais nas amostras que causou a morte destas. A experiência provou que as amostras continham grandes quantidades de Pandoravirus.
Quando a equipe estudou esse novo vírus encontrado, eles descobriram que seu código genético era duas vezes maior que o Megavírus, que era considerado, até então, o maior vírus já visto medindo cerca de 440nm.
Esse não foi o único choque da equipe de pesquisadores franceses. Ao constar o tamanho do vírus, eles também concluíram que apenas 6% de seus genes eram compatíveis com os genes de outros microrganismos comuns na Terra, o que leva a supor que a origem desse vírus possa ser de outro planeta, e alguns especulam que possam ter vindo de Marte.
Os pesquisadores ainda não sabem por que essa forma celular tornou-se um vírus, mas acredita-se que foi o único meio viável de garantir a sobrevivência.
Após a descoberta desse vírus gigante, os cientistas permanecem na expectativa de encontrar outros vírus parecidos com este.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Papa Francisco irá anunciar Extraterrestres de acordo com livro










Após o Papa Francisco celebrar a sua primeira missa de Páscoa como o líder de 1,2 bilhão de católicos do mundo. Em seu primeiro discruso “Urbi et Orbi” em latim para “a cidade [de Roma] e ao mundo” – ele chamou para a paz no Oriente Médio, o fim do tráfico humano e da ganância, impedindo a exploração dos recursos naturais e proteção dos animais, tornando-se “guardiões responsáveis ​​da criação.” O Papa normalmente dá dois discursos Urbi et Orbi a cada ano em que ele lida com os principais desafios enfrentados pelo mundo da cristandade. Em um discurso de futuro foi previsto que ele vai discutir um desafio único que o mundo enfrenta, segundo os autores de um novo livro. Em Exovaticana, Chris Putnam e Tom Horn prevêem que o novo Papa, Francisco I, em breve anunciará a existência de vida extraterrestre, entre os quais um salvador alienígena que surgirá para revigorar os ensinamentos cristãos.
Putnam e Horn, previram com sucesso em seu último livro, o best-seller “Petrus Romanus: O Papa final está aqui”, que o Papa Bento XVI renunciaria ao invés de morrer no cargo. Eles basearam sua previsão nas profecias de São Malaquias sobre os Papas. De acordo com os autores, Francisco é o Papa final, “Petrus Romanus”, que irá supervisionar a dissolução da Igreja Católica, como previsto na profecia de São Malaquias, ao anunciar um salvador extraterrestre.
Por David Mattos, Portal Atlantis.

Nibiru ou "Planeta X" mencionado na CNN

Apesar da enorme pressão, a verdade finalmente chegou a CNN. Apesar da censura, e até mesmo por um breve tempo de 32 segundo no ar, a CNN chamou a atenção de céticos, mesmo daqueles que não querem que esta informação venha à tona.


nibA questão do reconhecimento de Nibiru ou o Planeta X é extremamente importante porque até agora não havia dados disponíveis para o público em geral sobre o assunto. Mas agora, com clareza a CNN falou sobre o fato de que a anã marrom encontrada no sistema solar exterior tem como um de seus satélites (ou planetas) o famoso Nibiru, que está movendo cometas em nosso sistema.
Lembre-se que a grande descoberta do nosso tempo é que o nosso sistema solar faz parte de um sistema binário, ou seja, o nosso sol é uma estrela. Uma anã marrom, que a cada 3.600 anos a órbita elíptica cruza perpendicular aos outros planetas das órbitas do sistema solar Kuiper por correia e, em seguida, a correia de asteróides (entre Marte e Júpiter), de modo que o arco (rota de ciclo orbital) a partir da entrada para a saída da referida fita (asteróides) dura cerca de quatro anos.
Durante esses quatro anos que irão ocorrer perturbações magnéticas, derretimento das calotas polares, terremotos e outras mudanças semelhantes às que já foram produzidos sobre Urano, Netuno e que ocorre em Saturno e Júpiter.
Um dos satélites conhecidos, que Nibiru tem uma órbita excêntrica do nosso sistema solar.
O pesquisador Zecharia Sitchin com base nos registros sumérios antigos, encontraram evidências de que essa cultura sabia sistema binario sol ana marrom planeta x nibiru_497x362sobre este planeta chamado Nibiru (o Senhor). Textos sumérios falam da existência de um planeta em nosso sistema solar, Nibiru, que tem uma órbita elíptica semelhante a um cometa e tem 3.600 anos para orbitar o Sol. Na mitologia suméria também fala dos Anunnaki, que seriam as entidades que habitam este planeta misterioso. Os seguidores que apoiam as teorias de Sitchin também acreditam que as teorias apresentadas em seus livros descrevem a aparência do planeta dos Anunnaki, Nibiru, 3.600 anos atrás, um evento que teria feito uma série de eventos importantes em nosso sistema solar, conhecida como o "Age of Terror". Se somarmos 1.538 anos até 2011, o que nos dá uma data de cerca de 3541 anos. O que iria marcar a data da órbita de retorno do Nibiru.
Os Anunnaki foram estabelecidos na região onde hoje se encontra o Iraque e começou a cultura como a conhecemos. Seus enormes avanços tecnológicos têm permitido estabelecer-se na área do espaço-tempo. Os Anunnaki foram a ciência secreta da alquimia, a transmutação dos elementos, através do qual eles poderiam criar avanços científicos e tecnológicos.

Documentário: "Os Extraterrestres Chegaram"

Assista ao Documentário "Os Extraterrestres Chegaram":

Parte 1

Parte 2:


Por David Mattos, Portal Atlantis


Se encontrarmos vida extraterrestre, é provável que seja vida pós-biológica

Exploração espacial usando inteligência artificial
Há 200.000 anos, durante uma época de dramáticas mudanças climáticas, o Homo sapiens (humanos modernos) evoluíram na África [assim prega a ciência].  Vários cientistas de renome estão se perguntando: Está a raça humana entrando num novo ponto evolucionário, com inflexão pós-biológica?
Paul Davies, um britânico físico teórico, cosmologista, astrobiólogo e Diretor do Centro Beyond para Conceitos Fundamentais na Ciência, e co-Diretor do Iniciativa Cosmológica da Universidade Estadual do Arizona – EUA, diz que quaisquer alienígenas que estejam explorando o universo, o estão fazendo através de máquinas que utilizam Inteligência Artificial (IA).  Não somente essas máquinas são mais capazes de enfrentar as duras condições espaciais, mas também possuem o potencial para desenvolverem inteligência muito além da capacidade do cérebro humano.
Eu acho que isso seja muito provável – aliás, inevitável – que a inteligência biológica seja somente um fenômeno transitório, uma fase passageira na evolução do universo“, escreveu Davies em seu texto científico ‘The Eerie Silence‘. “Se encontrarmos com a inteligência extraterrestre, eu acredito que ela seja muito provavelmente de natureza pós-biológica.
Na procura atual por vida extraterrestre avançada pelo SETI, os especialistas dizem que as chances são maiores de detectar a IA, ao invés de vida biológica, porque o período entre o desenvolvimento de tecnologia de rádio e de inteligência artificial seria breve.
Se construirmos uma máquina com a capacidade intelectual de um humano, então dentro de 5 anos seu sucessor seria mais inteligente que toda a humanidade reunida“, diz Seth Shostak, astrônomo chefe do SETI.  “Uma vez que a sociedade inventa a tecnologia que poderia fazê-la tocar o cosmos, ela esta somente a algumas centenas de anos de mudar seu próprio paradigma de percepção à inteligência artificial“, diz ele
As máquinas dos ETs seriam infinitamente mais inteligentes e duráveis do que a inteligência biológica que as criou.  Máquinas inteligentes seriam imortais, e não precisariam estar na zonas climáticas confortáveis de estrelas, onde o SETI atualmente foca suas pesquisas.  Uma IA poderia auto-direcionar sua própria evolução; cada atualização seria criada com a soma total do conhecimento pré-carregado de seu predecessor.
Eu acho que poderíamos despender pelo menos uma pequena porcentagem de nosso tempo… procurando nas direções que talvez não sejam as mais atraentes em termos de inteligência biológica, mas talvez onde maquinas conscientes estejam.“  Shostak acha que o SETI deveria considerar expandir sua procura nas regiões das estrelas quentes, ricas em energia e matéria, buracos negros e estrelas de neutrônio.
Antes do ano 2020, espera-se que os cientistas lancem robots espaciais inteligentes que irão explorar o universo para nós.
A exploração robótica provavelmente sempre será a desbravadora para exploração humana do espaço longínquo“, diz Wolfgang Fink, físico e pesquisador da Caltech. “Ainda não colocamos um ser humano em Marte, mas temos robôs lá agora.  Neste sentido, é muito mais fácil enviar um explorador robótico…

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Dica de filme da semana - Homem de Aço


O ator britânico Henry Cavill foi o escolhido para interpretar Clark Kent, Kal-El e Superman. Ele não precisou de super poderes para dar vida aos três, afinal, os nomes são de um mesmo personagem: um dos heróis mais famosos dos quadrinhos, televisão e cinema.
A história do cidadão de Krypton, que foi adotado por um casal da Terra, ganha nova versão cinematográfica em "O Homem de Aço". O filme teve estreia nacional nesta sexta-feira (12).
No longa, Clark Kent se vê dividido entre suas origens e seu papel na Terra. Os pais do herói são interpretados por nomes de peso, como Russell Crowe (Jor-El), Diane Lane (Martha Kent) e Kevin Costner (Jonathan Kent). A mocinha Lois Lane ganha versão ruiva com a atriz Amy Adams. Já o vilão da vez, o general Zod, é interpretado por Michael Shannon.
O filme tem direção de Zack Snyder, que tem experiência com histórias de heróis. Ele também foi o responsável por "Watchmen - O filme", além de "300" e "Sucker Punch - Mundo Surreal". Os dois últimos não são longas de super-heróis, mas acompanham a história de personagens "heróicos" — dispostos a se sacrificar pelo bem alheio.
Sinopse
Um garoto descobre ter poderes extraordinários e não ser do planeta Terra. Ao se tornar um jovem homem, ele viaja para descobrir de onde veio e a razão pela qual foi enviado. Mas o herói dentro de si deve se manifestar se ele quiser salvar o mundo da aniquilação e se tornar um símbolo de esperança para a humanidade.
Desafiando o super-herói estão outros dois sobreviventes Kryptonianos, o malévolo General Zod e Faora, a maldosa parceira de Zod, interpretada por Antje Traue.
Comentários: Esse Filme é Ótimo para quem é fã do Superman e também para quem adora filmes sobre alienígenas. Realmente um grande filme! Indico a todos.

Por David Mattos, Portal Atlantis

terça-feira, 16 de julho de 2013

Novo veículo da NASA irá buscar sinais de vida em marte

O próximo veículo-robô que será enviado para a exploração de Marte, a partir de 2020, deverá investigar mais intensamente sinais de vida passada na superfície do Planeta Vermelho, informaram cientistas nesta terça-feira.
Após cinco meses de trabalho, a SDT (Equipe de Definição Científica) divulgou um relatório de 154 páginas que traz suas propostas para o próximo veículo marciano.
A missão poderá utilizar, pela primeira vez, análises microscópicas, recolher amostras de rochas para o possível envio à Terra e realizar testes sobre a utilização de recursos naturais visando uma futura viagem humana ao planeta.

Auto-retrato do robô curiosity.

A Missão Marte 2020 terá como base o trabalho realizado pelo veículo-robô Curiosity da Nasa, que explora o Planeta Vermelho desde agosto de 2012 e já encontrou sinais de ambientes potencialmente habitáveis.
A missão será "um grande passo na busca de sinais de vida" em Marte, disse Jim Green, diretor da Divisão de Ciências Planetárias na Nasa
O passo seguinte da NASA será analisar as recomendações e fazer um esforço para se obter os instrumentos científicos necessários, incluindo dispositivos de maior resolução de imagem, microscópios, mineração em pequena escala, química orgânica e ferramentas de detecção de carbono para buscar elementos biológicos na superfície de Marte.
"A combinação deste conjunto de instrumentos seria incrivelmente poderosa", disse Jack Mustard, presidente da SDT e professor de ciências geológicas na Universidade Brown.
O veículo-robô recolheria 31 amostras que algum dia poderiam ser enviadas à Terra, como "um legado para a compreensão do desenvolvimento da 'habitabilidade' do planeta", disse Brown aos jornalistas.
A agência espacial dos EUA ainda não desenvolveu a tecnologia para enviar as amostras à Terra sem que haja alteração no conteúdo, e no momento não há planos para um potencial envio de material marciano.
John Grunsfeld, administrador associado da Nasa para a ciência, afirmou que para 2020 o veículo marciano permitirá que a agência de um passo para "responder às grandes perguntas" prévias à visita humana ao Planeta Vermelho, prevista para 2030.

Por David Mattos, Portal Atlantis.


segunda-feira, 15 de julho de 2013

Pirâmides em marte? Será mesmo que a natureza constrói em linhas retas?


Existem imensas pirâmides em Marte? Tem alguma relação com as pirâmides terráqueas? Foram construídas com a mesma tecnologia? Quem as construiu?

Abaixo seguem algumas imagens de estranhas pirâmides em marte:
Dao Niger Valles

Visão oblíqua de Dao Niger

Pirâmide colossal aparentemente construída artificialmente

Complexo com pirâmide em detalhe...

...imagem em negativo

ÓVNI Registrado por Missão da NASA Tecnologia Extraterrestre?

 Edição de Imagens: Gério Ganimedes

   

Foram várias missões da NASA ao espaço, inúmeras fotos e filmes registrados por astronautas, porém poucas, contendo curiosidades, vazaram. Nestas que chegaram a nosso conhecimento, através de outros portais que tratam do assunto óvni, aparecem objetos no mínimo misteriosos diante da imensidão do cenário espacial. 


O astronauta Jim Lovell da missão Apolo 8 teria fotografado um curioso objeto que aparece na foto abaixo.  Ao analisar a foto detalhadamente uma sensação de “dejavu” me veio à mente. Relembrando de antigas imagens inseridas em meus sonhos, uma em especial se materializou diante de meus olhos – O Motor de Ganimedes conforme postagem publicada no Projeto Quartzo Azul e que pode ser lida AQUI. O mais interessante é que segundo transcrições de áudio da missão Apolo 8, Jim Lovell menciona em sua comunicação, com o controle da missão em Houston, que “Existe um Papai Noel ...”, expressão que para membros da NASA, definiria em código um ÓVNI.

óvni aparece no lado direito inferior da foto


Matéria retirada do site de nosso parceiro: 
http://projetoquartzoazul.blogspot.com.br/

Ufos atrapalham vôo de dois aviões comerciais russos


Dois aviões russos de passageiros obrigados a mudar de rota devido a OVNI
De acordo com a Interfax e publicado no siteurgente24.com, dois aviões comerciais russos foram obrigados a mudar de rota devido a aproximação de um objeto desconhecido na noite de terça-feira passada (09), sobre as águas neutras do Mar do Japão.
A Força Aérea Russa de Lejano Oriente enviou dois caças para inspecionar a região, mas estes retornaram sem ter encontrado nada suspeito.
A agências de informações comunicaram que o voo do objeto desconhecido não constava nos órgãos e serviços correspondentes.  As empresas aéreas envolvidas no incidente são a Aeroflot e a SAT Airlines.
Uma fonte próxima ao exército russo comentou que os aviões civis retornaram ao seus pontos de origem, assim evitando o perigo potencial para seus passageiros.
Logo, nas esferas militares, surgiu a versão de que o objeto poderia ter sido uma nave não tripulada, ou uma nave militar.  O incidente ocorreu somente há alguns dias do início dos exercícios militares conjuntos entre a China e a Rússia.  Para esses exercícios, ambas as partes destinaram 18 embarcações militares, um submarino, vários helicópteros e aviões, assim como brigadas especiais.  As simulações se estenderam pelo período de uma semana.
Há um mês, um Boeing 757 da Air China foi obrigado a suspender seu voo com origem na cidade de Shuangliu para Guangzhou.  Vinte minutos após alçar voo, os pilotos sentiram uma forte pancada, seguida de problemas no sistema de direção, forçando-os a regressar imediatamente ao aeroporto de origem.  Felizmente ninguém ficou ferido no incidente, embora o ‘nariz’ da aeronave tenha sido danificado com o impacto.
O porta voz da Air China declarou que um pássaro havia atingido a aeronave, embora após 20 minutos de voo o aparelho já tinha alcançado de oito a dez mil metros de altura, e à essa altitude é pouco provável que teriam se chocado com um pássaro.
Matéria retirada do site Ovnihoje.com 

Por David Mattos, Portal Atlantis.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Novas teorias sobre vida em uma das luas de Júpiter


Júpiter e uma de suas luas
A fotossíntese infravermelha pode vir a ser uma “fonte de vida”. Por exemplo, num satélite de Júpiter, o Europa. O físico cubano Rolando Cardenas, da Universidade Marta Abreu, supõe que no fundo do oceano de gelo possam existir micro-organismos vivos. Segundo sua hipótese, essas bactérias podem utilizar a luz infravermelha para alimentação.De acordo com o cientista, é injetada água quente, sob enorme pressão, no oceano que se encontra debaixo de uma espessa camada de gelo. Ali, ela arrefece num instante.
O diferença de temperaturas pode variar centenas de graus Celsius. Com isso, se forma a irradiação infravermelha.A hipótese cubana se baseia na obra do cientista canadense Thomas Beatty que, há 8 anos, descobriu bactérias terrestres capazes de viver graças à fotossíntese infravermelha.
Habitam num vulcão subaquático no litoral mexicano à profundidade 2 km onde reina a escuridão completa. A ideia avançada por Cardenas ficou do agrado da bióloga russa Elena Vorobieva, da Universidade Lomonossov.
A hipótese formulada pelo cientista cubano se refere às origens da vida e de sistemas biológicos complexos em corpos planetários. Sabemos pouca coisa de Marte para falar de uma via específica de evolução da biosfera, se esta realmente existe. Os satélites de gelo de Júpiter são diferentes dos da Terra e de Marte“.
No processo de rotação, umas partes do satélite são atraídas a Júpiter. Segundo a versão de Rolando Cardenas, no subsolo do satélite Europa vai surgindo uma deformação que leva ao aquecimento do núcleo. É assim que se explica o surgimento de correntes quentes no fundo do oceano. O fenômeno foi comentado por Zarigto Masaraev, colaborador científico do Instituto de Microbiologia, contatado pela Voz da Rússia:
No que respeita ao aquecimento do núcleo do Europa, acredito que seja apenas um postulado teórico. Existem diversos modelos. Todavia, é preciso ter a noção de composição química das águas oceânicas que se encontram debaixo do gelo. Há hipóteses de haver até águas salgadas a excluir a hipótese da evolução de micro-organismos“.
Apesar de otimista, a hipótese do cientista cubano não tem nada de novo. Há múltiplas hipóteses do gênero que, na sua maior parte, se alicerçam em descobertas feiras na Terra. Mas, em termos teóricos, tais processos podem ocorrer no satélite de Júpiter.
Nos últimos anos, o ramo astrobiológico fez um grande avanço. Ao que tudo indica, a vida é capaz de ter um caráter universal e não se limita ao nosso planeta. Mas não se sabe em que forma ela existe, seria ativa ou congelada“.
Por isso, as suposições sobre a vida no Europa serão confirmadas quando as sondas espaciais fizerem testes da água gelada. Mas tal não será uma tarefa fácil, uma vez que a espessura do gelo pode constituir centenas de metros. Sondas interplanetárias atingirão o Europa na segunda metade dos anos 2020. A Rússia, possuindo uma rica experiência na projeção de módulos de pouso, poderá produzir tal dispositivo.
Fonte:  Ovnihoje.com

Novas teorias sobre vida em uma das luas de Júpiter


Júpiter e uma de suas luas
A fotossíntese infravermelha pode vir a ser uma “fonte de vida”. Por exemplo, num satélite de Júpiter, o Europa. O físico cubano Rolando Cardenas, da Universidade Marta Abreu, supõe que no fundo do oceano de gelo possam existir micro-organismos vivos. Segundo sua hipótese, essas bactérias podem utilizar a luz infravermelha para alimentação.De acordo com o cientista, é injetada água quente, sob enorme pressão, no oceano que se encontra debaixo de uma espessa camada de gelo. Ali, ela arrefece num instante.
O diferença de temperaturas pode variar centenas de graus Celsius. Com isso, se forma a irradiação infravermelha.A hipótese cubana se baseia na obra do cientista canadense Thomas Beatty que, há 8 anos, descobriu bactérias terrestres capazes de viver graças à fotossíntese infravermelha.
Habitam num vulcão subaquático no litoral mexicano à profundidade 2 km onde reina a escuridão completa. A ideia avançada por Cardenas ficou do agrado da bióloga russa Elena Vorobieva, da Universidade Lomonossov.
A hipótese formulada pelo cientista cubano se refere às origens da vida e de sistemas biológicos complexos em corpos planetários. Sabemos pouca coisa de Marte para falar de uma via específica de evolução da biosfera, se esta realmente existe. Os satélites de gelo de Júpiter são diferentes dos da Terra e de Marte“.
No processo de rotação, umas partes do satélite são atraídas a Júpiter. Segundo a versão de Rolando Cardenas, no subsolo do satélite Europa vai surgindo uma deformação que leva ao aquecimento do núcleo. É assim que se explica o surgimento de correntes quentes no fundo do oceano. O fenômeno foi comentado por Zarigto Masaraev, colaborador científico do Instituto de Microbiologia, contatado pela Voz da Rússia:
No que respeita ao aquecimento do núcleo do Europa, acredito que seja apenas um postulado teórico. Existem diversos modelos. Todavia, é preciso ter a noção de composição química das águas oceânicas que se encontram debaixo do gelo. Há hipóteses de haver até águas salgadas a excluir a hipótese da evolução de micro-organismos“.
Apesar de otimista, a hipótese do cientista cubano não tem nada de novo. Há múltiplas hipóteses do gênero que, na sua maior parte, se alicerçam em descobertas feiras na Terra. Mas, em termos teóricos, tais processos podem ocorrer no satélite de Júpiter.
Nos últimos anos, o ramo astrobiológico fez um grande avanço. Ao que tudo indica, a vida é capaz de ter um caráter universal e não se limita ao nosso planeta. Mas não se sabe em que forma ela existe, seria ativa ou congelada“.
Por isso, as suposições sobre a vida no Europa serão confirmadas quando as sondas espaciais fizerem testes da água gelada. Mas tal não será uma tarefa fácil, uma vez que a espessura do gelo pode constituir centenas de metros. Sondas interplanetárias atingirão o Europa na segunda metade dos anos 2020. A Rússia, possuindo uma rica experiência na projeção de módulos de pouso, poderá produzir tal dispositivo.
Fonte:  Ovnihoje.com

Novas teorias sobre vida em uma das luas de Júpiter


Júpiter e uma de suas luas
A fotossíntese infravermelha pode vir a ser uma “fonte de vida”. Por exemplo, num satélite de Júpiter, o Europa. O físico cubano Rolando Cardenas, da Universidade Marta Abreu, supõe que no fundo do oceano de gelo possam existir micro-organismos vivos. Segundo sua hipótese, essas bactérias podem utilizar a luz infravermelha para alimentação.De acordo com o cientista, é injetada água quente, sob enorme pressão, no oceano que se encontra debaixo de uma espessa camada de gelo. Ali, ela arrefece num instante.
O diferença de temperaturas pode variar centenas de graus Celsius. Com isso, se forma a irradiação infravermelha.A hipótese cubana se baseia na obra do cientista canadense Thomas Beatty que, há 8 anos, descobriu bactérias terrestres capazes de viver graças à fotossíntese infravermelha.
Habitam num vulcão subaquático no litoral mexicano à profundidade 2 km onde reina a escuridão completa. A ideia avançada por Cardenas ficou do agrado da bióloga russa Elena Vorobieva, da Universidade Lomonossov.
A hipótese formulada pelo cientista cubano se refere às origens da vida e de sistemas biológicos complexos em corpos planetários. Sabemos pouca coisa de Marte para falar de uma via específica de evolução da biosfera, se esta realmente existe. Os satélites de gelo de Júpiter são diferentes dos da Terra e de Marte“.
No processo de rotação, umas partes do satélite são atraídas a Júpiter. Segundo a versão de Rolando Cardenas, no subsolo do satélite Europa vai surgindo uma deformação que leva ao aquecimento do núcleo. É assim que se explica o surgimento de correntes quentes no fundo do oceano. O fenômeno foi comentado por Zarigto Masaraev, colaborador científico do Instituto de Microbiologia, contatado pela Voz da Rússia:
No que respeita ao aquecimento do núcleo do Europa, acredito que seja apenas um postulado teórico. Existem diversos modelos. Todavia, é preciso ter a noção de composição química das águas oceânicas que se encontram debaixo do gelo. Há hipóteses de haver até águas salgadas a excluir a hipótese da evolução de micro-organismos“.
Apesar de otimista, a hipótese do cientista cubano não tem nada de novo. Há múltiplas hipóteses do gênero que, na sua maior parte, se alicerçam em descobertas feiras na Terra. Mas, em termos teóricos, tais processos podem ocorrer no satélite de Júpiter.
Nos últimos anos, o ramo astrobiológico fez um grande avanço. Ao que tudo indica, a vida é capaz de ter um caráter universal e não se limita ao nosso planeta. Mas não se sabe em que forma ela existe, seria ativa ou congelada“.
Por isso, as suposições sobre a vida no Europa serão confirmadas quando as sondas espaciais fizerem testes da água gelada. Mas tal não será uma tarefa fácil, uma vez que a espessura do gelo pode constituir centenas de metros. Sondas interplanetárias atingirão o Europa na segunda metade dos anos 2020. A Rússia, possuindo uma rica experiência na projeção de módulos de pouso, poderá produzir tal dispositivo.
Fonte:  Ovnihoje.com

Novas teorias sobre vida em uma das luas de Júpiter


Júpiter e uma de suas luas
A fotossíntese infravermelha pode vir a ser uma “fonte de vida”. Por exemplo, num satélite de Júpiter, o Europa. O físico cubano Rolando Cardenas, da Universidade Marta Abreu, supõe que no fundo do oceano de gelo possam existir micro-organismos vivos. Segundo sua hipótese, essas bactérias podem utilizar a luz infravermelha para alimentação.De acordo com o cientista, é injetada água quente, sob enorme pressão, no oceano que se encontra debaixo de uma espessa camada de gelo. Ali, ela arrefece num instante.
O diferença de temperaturas pode variar centenas de graus Celsius. Com isso, se forma a irradiação infravermelha.A hipótese cubana se baseia na obra do cientista canadense Thomas Beatty que, há 8 anos, descobriu bactérias terrestres capazes de viver graças à fotossíntese infravermelha.
Habitam num vulcão subaquático no litoral mexicano à profundidade 2 km onde reina a escuridão completa. A ideia avançada por Cardenas ficou do agrado da bióloga russa Elena Vorobieva, da Universidade Lomonossov.
A hipótese formulada pelo cientista cubano se refere às origens da vida e de sistemas biológicos complexos em corpos planetários. Sabemos pouca coisa de Marte para falar de uma via específica de evolução da biosfera, se esta realmente existe. Os satélites de gelo de Júpiter são diferentes dos da Terra e de Marte“.
No processo de rotação, umas partes do satélite são atraídas a Júpiter. Segundo a versão de Rolando Cardenas, no subsolo do satélite Europa vai surgindo uma deformação que leva ao aquecimento do núcleo. É assim que se explica o surgimento de correntes quentes no fundo do oceano. O fenômeno foi comentado por Zarigto Masaraev, colaborador científico do Instituto de Microbiologia, contatado pela Voz da Rússia:
No que respeita ao aquecimento do núcleo do Europa, acredito que seja apenas um postulado teórico. Existem diversos modelos. Todavia, é preciso ter a noção de composição química das águas oceânicas que se encontram debaixo do gelo. Há hipóteses de haver até águas salgadas a excluir a hipótese da evolução de micro-organismos“.
Apesar de otimista, a hipótese do cientista cubano não tem nada de novo. Há múltiplas hipóteses do gênero que, na sua maior parte, se alicerçam em descobertas feiras na Terra. Mas, em termos teóricos, tais processos podem ocorrer no satélite de Júpiter.
Nos últimos anos, o ramo astrobiológico fez um grande avanço. Ao que tudo indica, a vida é capaz de ter um caráter universal e não se limita ao nosso planeta. Mas não se sabe em que forma ela existe, seria ativa ou congelada“.
Por isso, as suposições sobre a vida no Europa serão confirmadas quando as sondas espaciais fizerem testes da água gelada. Mas tal não será uma tarefa fácil, uma vez que a espessura do gelo pode constituir centenas de metros. Sondas interplanetárias atingirão o Europa na segunda metade dos anos 2020. A Rússia, possuindo uma rica experiência na projeção de módulos de pouso, poderá produzir tal dispositivo.
Fonte:  Ovnihoje.com

Novas teorias sobre vida em uma das luas de Júpiter


Júpiter e uma de suas luas
A fotossíntese infravermelha pode vir a ser uma “fonte de vida”. Por exemplo, num satélite de Júpiter, o Europa. O físico cubano Rolando Cardenas, da Universidade Marta Abreu, supõe que no fundo do oceano de gelo possam existir micro-organismos vivos. Segundo sua hipótese, essas bactérias podem utilizar a luz infravermelha para alimentação.De acordo com o cientista, é injetada água quente, sob enorme pressão, no oceano que se encontra debaixo de uma espessa camada de gelo. Ali, ela arrefece num instante.
O diferença de temperaturas pode variar centenas de graus Celsius. Com isso, se forma a irradiação infravermelha.A hipótese cubana se baseia na obra do cientista canadense Thomas Beatty que, há 8 anos, descobriu bactérias terrestres capazes de viver graças à fotossíntese infravermelha.
Habitam num vulcão subaquático no litoral mexicano à profundidade 2 km onde reina a escuridão completa. A ideia avançada por Cardenas ficou do agrado da bióloga russa Elena Vorobieva, da Universidade Lomonossov.
A hipótese formulada pelo cientista cubano se refere às origens da vida e de sistemas biológicos complexos em corpos planetários. Sabemos pouca coisa de Marte para falar de uma via específica de evolução da biosfera, se esta realmente existe. Os satélites de gelo de Júpiter são diferentes dos da Terra e de Marte“.
No processo de rotação, umas partes do satélite são atraídas a Júpiter. Segundo a versão de Rolando Cardenas, no subsolo do satélite Europa vai surgindo uma deformação que leva ao aquecimento do núcleo. É assim que se explica o surgimento de correntes quentes no fundo do oceano. O fenômeno foi comentado por Zarigto Masaraev, colaborador científico do Instituto de Microbiologia, contatado pela Voz da Rússia:
No que respeita ao aquecimento do núcleo do Europa, acredito que seja apenas um postulado teórico. Existem diversos modelos. Todavia, é preciso ter a noção de composição química das águas oceânicas que se encontram debaixo do gelo. Há hipóteses de haver até águas salgadas a excluir a hipótese da evolução de micro-organismos“.
Apesar de otimista, a hipótese do cientista cubano não tem nada de novo. Há múltiplas hipóteses do gênero que, na sua maior parte, se alicerçam em descobertas feiras na Terra. Mas, em termos teóricos, tais processos podem ocorrer no satélite de Júpiter.
Nos últimos anos, o ramo astrobiológico fez um grande avanço. Ao que tudo indica, a vida é capaz de ter um caráter universal e não se limita ao nosso planeta. Mas não se sabe em que forma ela existe, seria ativa ou congelada“.
Por isso, as suposições sobre a vida no Europa serão confirmadas quando as sondas espaciais fizerem testes da água gelada. Mas tal não será uma tarefa fácil, uma vez que a espessura do gelo pode constituir centenas de metros. Sondas interplanetárias atingirão o Europa na segunda metade dos anos 2020. A Rússia, possuindo uma rica experiência na projeção de módulos de pouso, poderá produzir tal dispositivo.
Fonte:  Ovnihoje.com

Novas teorias sobre vida em uma das luas de Júpiter


Júpiter e uma de suas luas
A fotossíntese infravermelha pode vir a ser uma “fonte de vida”. Por exemplo, num satélite de Júpiter, o Europa. O físico cubano Rolando Cardenas, da Universidade Marta Abreu, supõe que no fundo do oceano de gelo possam existir micro-organismos vivos. Segundo sua hipótese, essas bactérias podem utilizar a luz infravermelha para alimentação.De acordo com o cientista, é injetada água quente, sob enorme pressão, no oceano que se encontra debaixo de uma espessa camada de gelo. Ali, ela arrefece num instante.
O diferença de temperaturas pode variar centenas de graus Celsius. Com isso, se forma a irradiação infravermelha.A hipótese cubana se baseia na obra do cientista canadense Thomas Beatty que, há 8 anos, descobriu bactérias terrestres capazes de viver graças à fotossíntese infravermelha.
Habitam num vulcão subaquático no litoral mexicano à profundidade 2 km onde reina a escuridão completa. A ideia avançada por Cardenas ficou do agrado da bióloga russa Elena Vorobieva, da Universidade Lomonossov.
A hipótese formulada pelo cientista cubano se refere às origens da vida e de sistemas biológicos complexos em corpos planetários. Sabemos pouca coisa de Marte para falar de uma via específica de evolução da biosfera, se esta realmente existe. Os satélites de gelo de Júpiter são diferentes dos da Terra e de Marte“.
No processo de rotação, umas partes do satélite são atraídas a Júpiter. Segundo a versão de Rolando Cardenas, no subsolo do satélite Europa vai surgindo uma deformação que leva ao aquecimento do núcleo. É assim que se explica o surgimento de correntes quentes no fundo do oceano. O fenômeno foi comentado por Zarigto Masaraev, colaborador científico do Instituto de Microbiologia, contatado pela Voz da Rússia:
No que respeita ao aquecimento do núcleo do Europa, acredito que seja apenas um postulado teórico. Existem diversos modelos. Todavia, é preciso ter a noção de composição química das águas oceânicas que se encontram debaixo do gelo. Há hipóteses de haver até águas salgadas a excluir a hipótese da evolução de micro-organismos“.
Apesar de otimista, a hipótese do cientista cubano não tem nada de novo. Há múltiplas hipóteses do gênero que, na sua maior parte, se alicerçam em descobertas feiras na Terra. Mas, em termos teóricos, tais processos podem ocorrer no satélite de Júpiter.
Nos últimos anos, o ramo astrobiológico fez um grande avanço. Ao que tudo indica, a vida é capaz de ter um caráter universal e não se limita ao nosso planeta. Mas não se sabe em que forma ela existe, seria ativa ou congelada“.
Por isso, as suposições sobre a vida no Europa serão confirmadas quando as sondas espaciais fizerem testes da água gelada. Mas tal não será uma tarefa fácil, uma vez que a espessura do gelo pode constituir centenas de metros. Sondas interplanetárias atingirão o Europa na segunda metade dos anos 2020. A Rússia, possuindo uma rica experiência na projeção de módulos de pouso, poderá produzir tal dispositivo.
Fonte:  Ovnihoje.com